História da mãe Vanessa e seu filho Pedro

O #HistóriasdeConexão de hoje vem contar um pouquinho do que retratei no texto sobre transtornos e dificuldades de aprendizagem.

Infelizmente é uma história que se tem aos montes e que se repete todo dia. Essa é a história da Vanessa e seu filho Pedro.

O Pedro até a fase de alfabetização teve o seu desenvolvimento escolar normal, sempre muito autoconfiante, falante e esperto.Mais quando começou o primeiro ano, daí vieram os problemas, ele tinha muita dificuldade em realizar as atividades escolares, em casa com a minha ajuda ele até conseguia.Como sou professora, tinha sempre a noção de que meus filhos nunca teriam dificuldades de aprendizagem ou escolares.

Sempre fui muito presente na escola, a única informação que tinha era de que ele era preguiçoso, manhoso, entrelinhas que era mimado e mal educado.Nesse momento percebi que a auto estima dele foi embora, sempre me dizia que não gostava da escola e demonstrava que não tinha nenhum interesse em estar na escola.

Conversava com ele sempre e para ajudar ele começou a ter mal comportamento na escola, pois os colegas riam dele, apelidavam e não queriam ser amigos dele.

Trocamos de escola mais duas vezes, por mais que eu procurasse a escola sempre ouvia a mesma história da preguiça e todo o resto, me sugeriam mudar de escola, kumon e várias coisas, mais nunca investigar sobre as dificuldades dele, tiveram professoras que humilhavam ele em sala de aula, gritava no ouvido dele fazendo a sala toda rir dele. Após longos 2 anos e 3 meses e passar por 3 escolas, não aguentava mais ver meu filho frustrado, triste por não ser aceito e ter amigos na escola. Resolvi colocar o Pedro em uma escola pública procurando um aprendizado menos complicado.

Por conta própria procurei uma psicopedagoga para avaliar ele e realmente descobrir se havia algum problema.A psicopedagoga nos encaminhou para outros profissionais como otorrino e neuro pediatra, após várias consultas, testes e exames, chegamos ao tão sonhado laudo de desejo das escola, o Pedro tem TDHA e por não ter tratado a tempo com tudo que ele suportou desenvolveu um déficit de processamento auditivo, graças a Deus ele está fazendo diversas terapias, esse ano conseguiu se alfabetizar no terceiro ano, já está lendo.

Que alegria...Porem ainda enfrenta muitas dificuldades na escola pois os professoras sabem das dificuldades dele mais focam apenas nas dificuldades e desprezam os potenciais dele, então ele houve sempre a professora dizer que ele não realizou as cópias da lousa sem entender que essa é uma das maiores dificuldades dele.

Deborah , após ter passado por tantas dificuldades em fazer amizades na escola, ele ficou muito feliz com a troca de escola, não sentiu a estrutura precária da escola pública, ele me diz que ficou feliz com a troca de escola, pois conseguiu fazer um amigo no primeiro dia de aula e aproveitando da situação fundou um grupo dos que "SABEM UM POUCO MENOS", essa equipe de meninos não podem brincar com os que sabem, sempre questiono isso com ele de fazer bullying com os que sabem, mais ele diz que os que sabem não gostam de brincar com eles, nunca escolhem eles nas brincadeiras.

Fico muito triste com isso mais vejo que isso é uma defesa que ele mesmo criou.

Lendo sobre o TDHA as crianças tentam fazer o melhor, mais não são capazes e se frustam muito por isso, afetando muito a auto estima.Ele quer fazer curso de coroinha na igreja, mais ouviu falar que tem uma prova no final e se não passar não consegue ser coroinha, daí ele me disse não quero mais, sei que não vou passar.Vc acredita desistiu. Precisou a catequista dos coroinhas dizer que não existe na verdade essa prova, daí ele se animou.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square