Bullying


Há um mês tenho percebido que meu filho mais velho, estava chegando em casa muito irritado, sem paciência e angustiado.

Achei muito estranho, pois ele não é assim. Logo pensei, que estava acontecendo algo na escola. Conversei com ele várias vezes, fiquei observando, pedi ajuda ao pai, pois quem sabe é coisa da idade e com o pai poderia se abrir. Todas as nossas tentativas foram em vão. Como ele sempre foi muito falante e conta tudo o que acontece com ele, logo deixamos o fato por conta da idade e pronto.

Mais coração de mãe não sossega.

Fiquei com a impressão de que estava acontecendo algo e não era a idade, pois ele só tem 9 anos e não seria a pré - adolescência.

Agora em viagem de férias ao Brasil, mais relaxado ele ficou irritado com a irmã e disse:

- Pára de me irritar, já não chega ter que aguentar os meninos da minha escola mexendo comigo esse tempo todo. Oi???? O que aconteceu??Bullying???

Na hora meu coração de mãe gritou. Pronto, descobri o que estava acontecendo. Ele me contou que os meninos do 4º ano estavam mexendo com eles, xingando e ameaçando bater nele, se ele contasse para alguém. E funcionou, pois, mesmo a gente tendo uma relação próxima com ele, a ameaça funcionou e ele só conseguiu contar quando se sentiu seguro para falar e depois que o ano letivo acabou.

O que quero dizer com isso, é o que sempre digo para todas as mães confiem em seu coração, ele sempre irá te dizer o que está acontecendo com seu filho.

O outro ponto é que Bullying não é brincadeira. Ë coisa séria e geralmente as vítimas não conseguem ter força para lutar contra e os agressores sabem disso. Eles sempre irão escolher os mais indefesos da escola e sabem como ameaçar. Até porque eles não agem sozinho. É uma atitude covarde e se engana que a melhor forma de combater o Bullying é com a violência. O agressor necessita de tanta ajuda quanto a vítima.

O que eu aprendi com isso, é que desde minha formação combato o Bullying dentro das escolas e jamais achei que tão logo meu filho seria uma vitima. Cai no erro mais bobo, que é acreditar que estamos livres e que isso só acontece com o filho dos outros.

Por isso, meu texto hoje e um alerta a todos os pais para que possam ficar atentos aos comportamentos dos seus filhos e que possam se manter o mais conectado possível aos seus filhos. Se quiser saber mais sobre Bullying e como combater, deixe o seu comentário, que posso escrever mais sobre isso.

Bj grande e até a próxima

Deborah Garcia - Psicóloga

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square