Os medos infantis

Quem tem medo de lobo mau? E de bicho papão?

O medo é uma coisa natural do ser humano e ao contrário do que muita gente pensa, não devemos deixar de ter medo. O medo é essencial para o nosso desenvolvimento, ele nos ajuda a saber qual o nosso limite e ainda nos protege nos momentos de perigo.

Se não tiver medo, estamos propensos a correr riscos.

O medo só não é saudável quando nos paralisa ou quando nos impede de viver.

Desde pequenos temos que conviver com o medo e a criança vai demonstrando os seus medos de acordo com sua fase de desenvolvimento. A medida que ela vai tomando consciência dos perigos e entendendo como funciona o mundo a sua volta, ela vai transformando esses medos.

Alguns medos são comuns à maioria das crianças e sua fase de desenvolvimento:

ATÉ 7 MESES De barulhos inesperados e luzes fortes.
DE 7 MESES A 1 ANO E MEIO De pessoas, ambientes e objetos novos; de perder os pais (medo da separação), pois acham que pessoas desaparecem quando não estão ao alcance de seus olhos.
DE 1 ANO E MEIO A 3 ANOS Do escuro, de pessoas com máscaras ou fantasias, de ficar sozinho.
DE 3 A 5 ANOS De monstros, fantasmas, da escuridão, medo de cair na privada, de animais, chuva, trovão, de se perder.
A PARTIR DOS 5 ANOS De ser deixado na escola, divorcio dos pais, de bandido, de violência, de se perder, de personagens de terror.
A PARTIR DOS 6 ANOS Da própria morte e da dos pais, pois já a entende como algo irreversível; de ser criticado (rejeição social).
Esses são os medos mais comuns e quase que conhecidos por todos os pais, pois a criança começa a apresentar seus medos e quase que é inevitável não passar por algum deles.
Alguns medos podem começar bem pequenos e ir se transformando ao longo da infância da criança, como o medo de bichos, de perder os pais e da escuridão. Minha filha, Liz, de 5 anos, está bem na fase do medo da morte, do escuro e de monstros.
Já tem algum tempo que venho conversando com ela e desmistificando ou informando sobre esses medos, mas como o medo muitas vezes é irracional e sim uma reação do nosso inconsciente, não temos tido grandes resultados.
Certo dia estávamos voltando de uma viagem e vejo ela quieta no banco de trás observando a paisagem, mas logo escuto ela chorando baixinho. No que eu me viro e tento conversar com ela para saber o que tinha acontecido, ela cai num choro inconsolável. E aos prantos tenta me explicar entre um soluço e outro o que havia acontecido. Por fim, ela me disse que de vez em quando ela sonha de olho aberto (é o jeito que ela tem de me dizer que estava pensando ou imaginando algo) e que nesse sonho ela se viu adulta e chorando muito porque eu e o pai tínhamos morrido e ido morar no céu.
E assim tem sido nossos dias, com muitas perguntas sobre a morte, sobre bichos que picam e podem nos matar ou se existe ladrão e como podemos fazer para nos proteger. O tema da morte tem sido recorrente por aqui.
E o que fazer então quando a criança está passando por uma dessas fase?
A primeira coisa que oriento é que respeitem o medo da criança, por mais simples e bobo que possa lhe parecer. Para ela aquilo é real e como já disse em cima, é irracional. Ela ainda está tentando entender o mundo e encaixar as teorias dentro da sua cabeça.
Não tire sarro ou ridicularize a criança. Converse com ela, demonstre e informe sobre os fatos reais. Tente mostrar para ela que não existe o monstro, olhe em baixo da cama, coloque um abajur para não ficar no escuro, proponha um caça-monstro, desenhe o medo no papel e jogue fora, etc.
E acima de tudo passe segurança, esteja por perto nos momentos de maior medo ou situações novas, permita colo e um abraço apertado na hora do pânico.
Tenha empatia e se coloque no lugar dela, assim você poderá sentir um pouco do medo dela e saberá como acolhê-la.
Gostou do texto? Foi útil para você?
Indique, compartilhe ou deixe seu comentário. Me ajude a levar informação para quem precisa.
Bjs calorosos
Deborah Garcia – Psicóloga
Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square